Pirâmides Sagradas: Um tesouro escondido em Grão-Pará, Santa Catarina

A serra catarinense é uma região que impressiona com as suas belezas naturais. Vales, montanhas, formações rochosas, parques e reservas ecológicas, trilhas e paisagens espetaculares fazem os viajantes suspirarem quando se trata de apreciar os espetáculos que a natureza proporciona.

Localizada no sudeste do Estado, a região serrana de Santa Catarina está a apenas 100 km do litoral e a 120 km da capital - Florianópolis, tornando-se acessível a quem estiver percorrendo o estado.

Um lugar que tem despertado o interesse e a curiosidade de muitos viajantes é o município de Grão-Pará, especialmente pelas formações montanhosas conhecidas como Pirâmides Sagradas. Situado entre os municípios de Braço do Norte e Urubici, Grão-Pará tem se destacado como um destino de ecoturismo e é uma ótima opção para os amantes de natureza, trilhas, aventuras ou até mesmo para quem curte contemplar a natureza.


As montanhas são conhecidas como Pirâmides Sagradas pelo seu formato que lembram pirâmides

Parte do território de Grão-Pará está dentro do Parque Estadual da Serra Furada, uma Unidade de Conservação que protege as áreas e paisagens, a flora e a fauna da região, além de espécies ameaçadas de extinção. Entre as suas formações, está o Morro da Forquilha, a 1.508 metros de altitude, além de outros morros como o do Facão, Garrafão, Gritador, Serra do Mirador, Morro do Bugrinho e a Serra Furada, que dá o nome ao parque.

Vamos descobrir um pouco mais sobre esse destino no post de hoje.


Todo o trajeto possui paisagens deslumbrantes


Como chegar nas Pirâmides Sagradas?

Eu saí da região metropolitana de Porto Alegre, no estado do Rio Grande do Sul. De lá, são aproximadamente 370 km até chegar ao município de Grão-Pará. De Porto Alegre a Grão-Pará, seguindo pela BR-101, você vai entrar em Tubarão, sentido Gravatal e Braço do Norte.

Se você tiver tempo e mais dias livres, aproveite para esticar a sua visita pela famosa Serra do Rio do Rastro, antes de chegar - foi o que eu fiz. Nesse caso, saia da BR-101 na altura de Criciúma e vá até Lauro Müller, subindo e descendo a Serra do Rio do Rastro. Aproveite uma das hospedagens na própria serra, no primeiro dia e, no dia seguinte, continue a viagem até Grão-Pará. Nessa opção de rota, siga no sentido Orleans e São Ludgero, até chegar em Braço do Norte. Grão-Pará é o próximo destino.

Do centro de Grão-Pará até as Pirâmides Sagradas são mais 23 km em estrada de chão. A estrada está em boas condições e o trajeto já começa a encantar ao percorrê-lo, observando as paisagens e as montanhas pelo caminho. Eu fiz parte do percurso de carro e a outra parte me aventurei pedalando.


Algumas paisagens pelo trajeto percorrido até chegar nas Pirâmides Sagradas


Conhecendo as Pirâmides Sagradas

A região possui opções de pousadas e campings, além de ser possível somente passar o dia, contemplando as montanhas. Eu fiz o trajeto de bike até o Camping Mirante. Acabei não me hospedando por lá, mas considero uma boa alternativa para aproveitar com mais calma o lugar.

Para chegar ao camping, o acesso só é possível em veículos 4x4 no último quilômetro. Há uma área com estacionamento, onde é possível deixar o carro e subir caminhando. Também é possível subir de moto. Eu tentei subir pedalando, mas esse último quilômetro é bem íngreme e eu tive que empurrar a bicicleta praticamente o último quilômetro inteiro. E olha que eu não desço fácil de cima da bike. Mas a vista e as paisagens compensam a dificuldade do percurso.

O camping possui uma área de lazer com lago, vista para os morros e vales, balanço, passeio de barco, trilhas, cachoeira e uma estrutura com banheiro, cozinha e lancheria. Além de vários espaços para relaxar e apreciar a natureza.


Foto 1: Paisagem no último quilômetro antes de chegar ao camping. Foto 2: A lancheria do Camping Mirante possui um pastel e suco integral de uva deliciosos. Foto 3: Lago com vista para as montanhas.

O local oferece uma das vistas mais lindas do Estado de Santa Catarina e vale a pena ser incluído em seu roteiro pela serra catarinense. A imensidão de belezas que você vai encontrar por lá, vai tirar o seu fôlego - literalmente. Não tem como não sair deslumbrado de lá!

No retorno, aproveite para conhecer a Serra do Corvo Branco. Para isso, ao retornar do camping, pegue a estrada no sentido de Aiurê e Capivaras Altas. Subindo a Serra do Corvo Branco, você chegará na cidade de Urubici. Escolha uma pousada por lá para curtir essa cidade que também é um charme.

Quer dicas do que fazer em Urubici? Confira neste outro post clicando aqui.

A serra de Santa Catarina é uma região que encanta e sempre surpreende com as suas belezas. Aproveite a época propícia, já que inverno pede uma viagem à serra, para conhecer esse lugar magnífico!


Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas